Saiba como a segurança da portaria do prédio pode ser otimizada

Saiba como a segurança da portaria do prédio pode ser otimizada

Com os índices de criminalidade em níveis alarmantes, não podemos ficar de braços cruzados esperando que o Poder Público venha solucionar o problema por conta própria. Segurança é um assunto que não podemos deixar para amanhã!

Mas reduzir a exposição às situações de risco exige um conjunto de boas práticas que começam em casa. Saiba o que você pode fazer hoje mesmo para otimizar a segurança do prédio!

Restrinja o acesso às chaves

É importante manter restrito o número de funcionários que têm acesso às chaves do prédio, a não ser que haja necessidade absoluta de que alguns tenham consigo uma cópia. O síndico deve passar orientação para que os moradores façam o mesmo com seus empregados domésticos.

Quer dizer, não temos o direito de opinar no que diz respeito à chave do apartamento, a orientação vale apenas para as chaves das áreas comuns do prédio, como portaria, playground, garagem, etc.

Preze pela segurança na entrada e saída de moradores

Ao entrar ou sair com o carro na garagem, o morador deve observar se não há movimentação suspeita no local ou se não está sendo seguido. A última coisa que queremos é levar o perigo para dentro de casa, não é mesmo? Também é importante que o síndico escolha o tipo certo de porta: as mais indicadas são as espelhadas ou escuras, de modo que se possa enxergar de dentro para fora, mas não de fora para dentro.

Invista em equipamentos de segurança

Os equipamentos de segurança mais básicos em um condomínio residencial são os responsáveis pela iluminação e monitoramento das áreas comuns, isto é: instalação de câmeras e pontos de iluminação pública. Está provado que ambientes bem iluminados e monitorados inibem a ocorrência de ilícitos.

Estabeleça regras com relação a visitantes

O controle da entrada de terceiros no edifício é de suma importância para a manutenção da segurança no condomínio. Um bom método para manter pessoas não autorizadas do lado de fora sem discussões ou constrangimentos é a instalação de equipamentos como catracas e leitoras biométricas ― aquelas que identificam os moradores cadastrados pela impressão digital. No caso de não moradores, basta cadastrar visitantes e fornecedores uma única vez com informações pessoais, como documentos e uma fotografia.

Contrate um porteiro qualificado

Não adiantaria de quase nada termos equipamentos de ponta e boas regras de segurança se não tivéssemos um profissional qualificado na portaria. O porteiro não deve autorizar a subida de um visitante sem a prévia autorização do morador. Também não deve deixar que entregadores entrem e subam. As entregas devem ser feitas mediante a presença do morador e em local especialmente designado pelo condomínio.

Por fim, vale lembrar que a política de segurança do condomínio deve ser fruto de um diálogo entre os condôminos. Não cabe ao síndico impor grandes mudanças na rotina do prédio de forma unilateral.

Deve-se prestigiar o princípio democrático e conferir a todos a oportunidade de se manifestar a respeito do tema. Portanto, é sempre indicado que o síndico convoque uma reunião, coloque o tema em pauta e aprove em assembleia, para que não venha a ter problemas judiciais no futuro.

E aí, gostou do artigo? Curta nossa página no facebook e tenha acesso a muito mais!