Câmeras de segurança: descubra onde instalar em condomínios

Câmeras de segurança: descubra onde instalar em condomínios

Cansados de conviver com a insegurança constante no país, muitos brasileiros já buscam os Circuitos Fechados de Televisão como uma alternativa à inércia das autoridades. Afinal, o Brasil é o país com o maior número de cidades entre as mais violentas do mundo, de acordo com um ranking internacional publicado pela ONG Conselho Cidadão. Como precaver é melhor do que remediar, sabemos que a realidade não poderia ser outra, não é verdade?

No entanto, é fundamental que você entenda que, apesar de a instalação de um CFTV ser fundamental para inibir a ação de criminosos e proteger o seu patrimônio contra depredações, é preciso saber posicionar as câmeras em locais estratégicos. Além disso, não podemos nos esquecer de que, apesar de a segurança ser muito importante, é importante preservar a intimidade de cada um dos moradores e visitantes.

Para trazer alguns esclarecimentos sobre esse assunto, resolvemos trazer, a seguir, um pequeno guia sobre a instalação de câmeras de segurança. Confira!

Controle de acesso

Uma das principais funções das câmeras de segurança é monitorar o acesso das pessoas no seu condomínio. Para que isso seja possível, as câmeras devem ser localizadas em pontos-chave, como na portaria, na entrada das garagens e na entrada do playground, se houver.

Com isso, você garante que o porteiro consiga identificar facilmente quem é morador ou não, para que tome a ação necessária em cada um dos casos — acionar o interfone, no caso de um desconhecido, ou abrir o portão, caso se trate de um morador, por exemplo.

O controle de acesso é fundamental para que você iniba a ação de criminosos ou quaisquer pessoas mal intencionadas, por isso, é indispensável o posicionamento de câmeras nas regiões citadas.

Pontos estratégicos para as câmeras de segurança

Existem, ainda, alguns pontos estratégicos, que podem ajudar os moradores a identificar visitantes autorizados, porém, mal-educados. Infelizmente, ainda é bastante comum o caso de depredações, principalmente, quando consideramos os grandes condomínios, e pode ser importante localizar os responsáveis.

Algumas áreas, como as escadas, o elevador, a entrada do salão de festas, da piscina e da área gourmet, por exemplo, podem e devem ser monitoradas para que todos os condôminos possam se resguardar caso algum morador participe de atos de vandalismo ou traga visitantes com esse perfil.

Acesso às imagens

Quando instala as câmeras de segurança, os condôminos possuem uma série de opções quando o assunto é o acesso às imagens. Existem sistemas que apenas monitoram e outros que também gravam, por exemplo. Em outros casos, inclusive, não só o porteiro e o síndico tem acesso às imagens em tempo real, como também os próprios moradores, por meio de um canal específico na televisão.

É importante definir quais desses modelos serão escolhidos e, acima de tudo, quais serão os pontos de filmagem que serão gravados ou não. O nível de monitoramento dependerá da necessidade de segurança do condomínio e, acima de tudo, da preservação da privacidade de cada um dos moradores.

Pontos proibidos ou inconvenientes

É claro que os moradores de um condomínio têm o direito a segurança. No entanto, existem determinadas áreas em que a colocação de câmeras pode ser inconveniente ou, até mesmo, proibida, seja por força de lei ou da jurisprudência do país.

Banheiros, vestiários, saunas. Todas essas regiões são bastante íntimas e, por esse motivo, é fundamental que você preserve-as e não coloque câmeras nesses locais. Além do mais, se você coloca câmeras em seguranças ou vestiários, descumprirá o nosso ordenamento jurídico. Então é preciso ter sempre bom-senso.

Gostou das nossas dicas de segurança? Está com alguma dúvida sobre o assunto? Basta deixar nos comentários!